Queijo minas padrão, frescal, ricota…Quero definir, mas posso comer queijo?

A dieta sempre vai ser o diferencial para a perda de gordura corporal de quem busca a definição muscular. Como sabemos, cada pessoa tem funções orgânicas, secreção hormonais e composição corporais diferentes, então o que é excelente para uma, pode não ser tão boa para a outra. Isto é a Individualidade biológica e tem que ser respeitada.

Uma grande dúvida sobre o Leite e seus derivados é que estes engrossam a pele e diminuem a definição...então vamos para a explicação:

A lactose (carboidrato do leite), não entra para o meio interno do organismo durante sua quebra na digestão. Ela é captada pelos Enterócitos do intestino delgado onde a LACTASE (enzima) desdobra a lactose em galactase e glicose que é enviada para o fígado. Já no fígado as enzimas hepáticas transformam  a galactose em mais glicose.

Com esta conversão em glicose, a lactose libera insulina e sabemos que em qualquer dieta visando a definição muscular não pode haver  picos de insulina.

Ainda classicamente há uma possível interferência da definição muscular em razão de Retenção hídrica celular proporcionada pela atração da molécula de lactose com a água. Algumas pessoas têm deficiência na produção da enzima LACTASE, caracterizando intolerância à lactose, e um indivíduo com esta dificuldade na digestão da lactose, ao consumir o leite, pode sofrer desconfortos abdominais e intestinais, devido ao acúmulo de água na luz intestinal devido à osmose causada pela incapacidade de quebrar a molécula de lactose para ser absorvida.

Outro fato para perda da capacidade de definição, é que o leite e derivados contém sódio, 50mg para 100ml, podendo ser uma fator considerável para a definição muscular.

Então, mesmo sabendo que o leite e seus derivados são importantes para equilíbrio nutricional diário, estes alimentos devem ser consumidos com moderação.

Sobre os queijos:

O queijo é um alimento de alto valor nutritivo graças as proteínas, peptídeos bioativos, aminoácidos, ácidos graxos, vitaminas e minerais.

Nas dietas para emagrecimento podemos avaliar diferenças em calorias, gorduras...

Os queijos amarelos sempre são os mais calóricos e mais gordurosos, os queijos mais brancos são os mais indicados quando o assunto é alimentação saudável, e também em dietas, mesmo sendo brancos , existem diferenças que devem ser consideradas.

Vamos às comparações:

Queijo minas Frescal, é diferente de queijo minas padrão, ou, curado como é conhecido. O queijo minas frescal é mais branco de consistência mole, geralmente depois de uns minutos fora da geladeira começa a soltar soro, o queijo minas padrão, é amarelo claro, seco, consistente, e a principal diferença é que o queijo minas tem um teor mais elevado de gordura saturada e sódio.

Devemos ficar atentos  na quantidade de sódio que os queijos possuem.

Queijo Cottage-  é um dos queijos mais recomendados, tem menor quantidade calórica e de gorduras. Usa-se menos leite em sua fabricação, por isso fornece menos cálcio. O queijo cottage também equilibra a flora intestinal.

Queijo Ricota- Apesar de ter mais calorias, gorduras totais e saturadas do que o cottage, ainda tem as quantidades menores em gordura que muitos queijos. Com sabor característico, é ideal para ser incluída em preparações culinárias.

A ricota tem um quarto do sódio encontrado no cottage, porém tem  menos cálcio e proteínas que outros queijos.

Atualmente no mercado, existem queijos sem lactose como o cottage, minas, muçarela, entre outros (leia o rótulo, tem que estar especificado Não contém Lactose)

Para dietas de emagrecimento os queijos minas frescal, cottage e a ricota, são os mais indicados.

Mesmo que esses queijos  sejam ideais para uma dieta saudável, é importante  lembrar que as quantidades devem ser moderadas.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE QUEIJO. ABIQ. Disponível em: http://www.abiq.com.br/

GALLAGHER, M. L. Ingestão: Os nutrientes e seu Metabolismo. In: MAHAN, L. K.; ESCOTT-STUMP,S.; RAYMOND, J. L. Krause: alimentos, nutrição e dietoterapia. 13ª edição. Rio de Janeiro/ RJ: Elsevier, 2012, p. 32 a 128.

ZOCCAL, R. Agronegócio do Leite. Valor Nutritivo, Brasília, 2005

LARISSA CUNHA © 2017 BE/

Submitting Form...

The server encountered an error.

Form received.

A dieta sempre vai ser o diferencial para a perda de gordura corporal de quem busca a definição muscular. Como sabemos, cada pessoa tem funções orgânicas, secreção hormonais e composição corporais diferentes, então o que é excelente para uma, pode não ser tão boa para a outra. Isto é a Individualidade biológica e tem que ser respeitada.

Uma grande dúvida sobre o Leite e seus derivados é que estes engrossam a pele e diminuem a definição...então vamos para a explicação:

A lactose (carboidrato do leite), não entra para o meio interno do organismo durante sua quebra na digestão. Ela é captada pelos Enterócitos do intestino delgado onde a LACTASE (enzima) desdobra a lactose em galactase e glicose que é enviada para o fígado. Já no fígado as enzimas hepáticas transformam  a galactose em mais glicose.

Com esta conversão em glicose, a lactose libera insulina e sabemos que em qualquer dieta visando a definição muscular não pode haver  picos de insulina.

Ainda classicamente há uma possível interferência da definição muscular em razão de Retenção hídrica celular proporcionada pela atração da molécula de lactose com a água. Algumas pessoas têm deficiência na produção da enzima LACTASE, caracterizando intolerância à lactose, e um indivíduo com esta dificuldade na digestão da lactose, ao consumir o leite, pode sofrer desconfortos abdominais e intestinais, devido ao acúmulo de água na luz intestinal devido à osmose causada pela incapacidade de quebrar a molécula de lactose para ser absorvida.

Outro fato para perda da capacidade de definição, é que o leite e derivados contém sódio, 50mg para 100ml, podendo ser uma fator considerável para a definição muscular.

Então, mesmo sabendo que o leite e seus derivados são importantes para equilíbrio nutricional diário, estes alimentos devem ser consumidos com moderação.

Sobre os queijos:

O queijo é um alimento de alto valor nutritivo graças as proteínas, peptídeos bioativos, aminoácidos, ácidos graxos, vitaminas e minerais.

Nas dietas para emagrecimento podemos avaliar diferenças em calorias, gorduras...

Os queijos amarelos sempre são os mais calóricos e mais gordurosos, os queijos mais brancos são os mais indicados quando o assunto é alimentação saudável, e também em dietas, mesmo sendo brancos , existem diferenças que devem ser consideradas.

Vamos às comparações:

Queijo minas Frescal, é diferente de queijo minas padrão, ou, curado como é conhecido. O queijo minas frescal é mais branco de consistência mole, geralmente depois de uns minutos fora da geladeira começa a soltar soro, o queijo minas padrão, é amarelo claro, seco, consistente, e a principal diferença é que o queijo minas tem um teor mais elevado de gordura saturada e sódio.

Devemos ficar atentos  na quantidade de sódio que os queijos possuem.

Queijo Cottage-  é um dos queijos mais recomendados, tem menor quantidade calórica e de gorduras. Usa-se menos leite em sua fabricação, por isso fornece menos cálcio. O queijo cottage também equilibra a flora intestinal.

Queijo Ricota- Apesar de ter mais calorias, gorduras totais e saturadas do que o cottage, ainda tem as quantidades menores em gordura que muitos queijos. Com sabor característico, é ideal para ser incluída em preparações culinárias.

A ricota tem um quarto do sódio encontrado no cottage, porém tem  menos cálcio e proteínas que outros queijos.

Atualmente no mercado, existem queijos sem lactose como o cottage, minas, muçarela, entre outros (leia o rótulo, tem que estar especificado Não contém Lactose)

Para dietas de emagrecimento os queijos minas frescal, cottage e a ricota, são os mais indicados.

Mesmo que esses queijos  sejam ideais para uma dieta saudável, é importante  lembrar que as quantidades devem ser moderadas.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE QUEIJO. ABIQ. Disponível em: http://www.abiq.com.br/

GALLAGHER, M. L. Ingestão: Os nutrientes e seu Metabolismo. In: MAHAN, L. K.; ESCOTT-STUMP,S.; RAYMOND, J. L. Krause: alimentos, nutrição e dietoterapia. 13ª edição. Rio de Janeiro/ RJ: Elsevier, 2012, p. 32 a 128.

ZOCCAL, R. Agronegócio do Leite. Valor Nutritivo, Brasília, 2005

Queijo minas padrão, frescal, ricota…Quero definir, mas posso comer queijo?